sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Da série: Insônias poéticas ou bobagens noturnas

I

mesmo com a gaiola aberta
tem pássaro apaziguado que insiste em ficar
mesmo com o coração trancado
tem sentimento rebelde que insiste em fugir

II

sentimento muriçoca

para impedi-lo
morro de calor
aí me descubro
e ele se alimenta da minha dor

III

poesia é coisa
cabe em qualquer lugar
serve para qualquer situação

mas não essa
poesia
que é qualquer

IV

tudo é questão
quer você queira
ou...
não?


V

você do primeiro andar
me sorriu

alto demais

eu abaixo
das suas expectativas

7 comentários:

Leonardo Xavier disse...

Esses pensamentos que há acompanham são as piores coisas da insônia.

Luciana Nepomuceno disse...

Sabe que tá lindo, né? Mas o pensamento muriçoca, puz, não me expõe assim, mulher, amanheci cheia de marcas vermelhas...

Belos e Malvados disse...

Feliz por você estar de volta, saudades.

Marcantonio disse...

Pensei que já haviam mudado de vez todos os sentimentos.

Banner outonal. Pastoral.

Esses pensamentos que a acompanham, são as melhores coisas da insônia.

Mas, fiquei encafifado lá no Exposição: é "essa" ou "esta" poesia que é qualquer ?

Achei II e V ótimos! Bobagem nada.

Beijo.

Menina no Sotão disse...

Sua poesia me fez rir aqui de mim mesma, me percebendo em meio a certos sentimentos que andam me escapando. Será que eles voltam porque tem pássaros que voltam. rs

bacio

Francy´s Oliva disse...

Ah, se todas as insônias fossem assim(rs)eu morro de calor e fico a contemplar a escuridão a minha volta e as palavras nem aparece(deve ser porque não sou escritora e nem poeta).
beijos tenha um lindo final de semana.

Fred Caju disse...

II e V dão uma invejinha...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...