terça-feira, 15 de junho de 2010

Adivinhação

Então, tá. Tenho andado meio depressiva e tal e coisa e coisa e tal, mas nada que um bom filme idiota acompanhado de cervejas geladinhas numa segunda-feira não resolva. E o melhor, com todas as minhas responsabilidades com o mundo capitalista em ordem. Então estou feliz, produtiva e pronta para o jogo do Brasil (contra quem mesmo?).
Na verdade o fato de não ter feito minhas adivinhações divinatórias (redundância redundante) na véspera de Santo Antônio abalaram minha fé no amor. Mas não se preocupem mais, meus problemas acabaram. Descobri uma bananeira aqui no bairro (para quem não sabe, ao enfiar uma faca virgem numa bananeira na véspera de Santontônio você descobre a primeira letra do homem com quem vai se casar). A faca virgem é o meu único problema agora, mas a essa altura do campeonato, não tem santo que se importe com virgindade de faca, nem com o fato d´eu fazer minha mandinga numa data que não é mais apropriada. Ora bolas, eu também não sou. Nem virgem nem apropriada.
Então brevemente conto para vocês a primeira letra do meu futuro marido. E se não der certo, bom eu vou continuar me divertindo à beça. Amém.

2 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

Pensei em você, quando esbarrei em Clarissa Corrêa:

Sou forte. Meio doce e meio ácida. Em alguns dias acho que sou fraca. E boba. Preciso de um lugar onde enfiar a cara pra esconder as lágrimas. Aí penso que não sou tão forte assim e começo a olhar pra mim. Sou forte sim, mas também choro. Sou gente. Sou humana. Sou manhosa. Sou assim. Quero que as coisas aconteçam já, logo, de uma vez. Quero que meus erros não me impeçam de continuar olhando para a frente. E quero continuar errando, pois jamais serei perfeita (ainda bem!). Tampouco quero ser comum e normal. Quero ser simplesmente eu.

Belos e Malvados disse...

Amém.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...