domingo, 17 de julho de 2011

Escova de dentes

Meu computador agora deu para me dar problemas. O pitoquinho que alimenta a bateria quando pitocado nesse meu espécime velhinho e amado, companheiro de tantas lidas, recusa-se a cumprir sua função única. Logo agora que resolvi organizar os meus escritos e ver no que dá. O mais provável é que dê em nada.
O nada por enquanto são vinte páginas estruturadas como um romance, destes com enredo, começo, meio, fim e poxa, vejam só, alguns momentinhos até que bem sacados. Mas o lance é que nessa tentativa, acabei por admitir minha recusa em assumir um compromisso à sério com minha namoradinha de infância, essa tal literatura.
Tem também por esses dias, corrido Leminski na veia. Inclusive uma frase dele foi escolhida para ser minha próxima tatuagem. Cara legal o Leminski, não esqueceu que arte é marcada à ferro e fogo na gente e que criar é um compromisso pra vida inteira. Um dia eu aceito. Ou então apenas admito que essa escova de dente já mora no meu banheiro há muito tempo e junto os trapinhos de vez.
Chuva e frio. Por aqui tem rolado um inverno astral, como disse a amiga E. Um inverno Leminskiano, quase curitibano, acrescento. A nota dissonante vem do barulho dos jambos, que ameaçam em sua fúria nordestina caírem sobre nossas cabeças.
Não saio de casa e insisto em saudades tolas. Mas as estações se sucedem, eu sei. E tenho andado, enrolada em lençóis, aconchegando-me aos pouquinhos com uma vontade estranha de voltar a amar.

6 comentários:

Marcantonio disse...

Interessante essa sutil distinção entre a marca da arte na gente e o compromisso de criar, porque sendo marca não seria compromisso, mas condição, selo obsessivo. Mas sim, pode-se ter essa marca e, no entanto,nada criar, renegando-a, como esses personagens de vampiros que não querem beber sangue. Mas você fala muito em compromisso...

Inverno astral, quase curitibano, leminskiano... Boa essa ambiguidade com 'austral'e com inferno. Porque frio mesmo...

Beijo.

Alexandre Henrique disse...

Acabou contando os segredos.Nem me diga que vai desistir por causa de um problema destes.Leminski,realmente é boa companhia, desejo tudo de bom pra vc neste estação friorenta. Beijos.

Rafa disse...

DEve ser uma coisa faixa litorânia, do Nordeste ao Rio esse inferno aí viu... aff.

Quero Setembro, já!

Maria B. disse...

"Não saio de casa e insisto em saudades tolas" - frase preciosa no post. Leminski é boa companhia, mas pelo visto da escova de dentes, você não esta mesmo só...

Menina no Sotão disse...

O nada sempre me fascinou e sempre me disse coisas bem interessantes. O meu nada no momento tem nome e será postado diariamente. rs
O nada as vezes é produtivo. Então vou estar aqui torcendo pelo seu nada...

bacio

Caso me esqueçam disse...

cadê voce, mulher de deus?
(mulher de deus = modo de falar, logico)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...