terça-feira, 26 de abril de 2011

Dos mistérios II


“Águas. Onde só os tigres mitigam a sua sede.
Também eu em ti, feroz, encantada
Atravessei as cercaduras raras
E me fiz máscara, mulher e conjetura.
Águas que não bebi. Crespusculares. Cavas.
Códigos que decifrei e onde me vi mil vezes
Inconexa, parca. Ah, toma-me de novo
Antiqüíssima, nova. Como se fosses o tigre
A beber daquelas águas.”

Hilda Hilst

4 comentários:

Menina no Sotão disse...

Em alguns momentos, ler Hilda é como ler a mim mesma. Minha pele parece submersa em suas linhas. bacio

Borboletas nos Olhos disse...

Hilda? \o/

Alexandre Henrique disse...

Ah Hilda Hilst e um de seus refexos. Muito legal.

Rafa disse...

Quanta beleza neste blog: o banner, o post e, claro, você.

Bj

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...