quinta-feira, 12 de agosto de 2010

Imprensadinha

Ontem mortinha de sono Xavier e amiga E. chega aqui em casa. Dois amigos dela logo depois com muitas cervejas e uma garrafa de Sapupara (Cururú-stop para os íntimos).
Varanda, risos e a gente resolve brincar de imprensadinha. Motivo para virar copos de cana e lavar com a cerveja. Minhas boas intenções foram para o beleléu- penso. Tento manter o ar blasé quando a certa altura da noite eles perguntam:
- A gente pode guardar as nossas armas em cima da estante da sala?
Eles eram policiais. Não gosto dessa gente. Não gosto de armas. Mas resolvi confraternizar com o inimigo e relevar meus preconceitos. Até a terceira cerveja quando discorro sobre a corrupção que assola a nossa polícia. Mas eu sou volúvel e má e não tenho princípios nem dignidade. Então na sétima cerveja já estava concordando com a pena de morte. Na décima eu dancei forró. Na décima quinta eu fui para cama com um deles.
Acordei ressacada e tentando me convencer que sou adulta, vacinada, independente e usei camisinha, então não tinha do que me arrepender.
Me arrependi.

Um comentário:

Ricardo Chicuta. disse...

15 cervejas para ir para a cama...desisto de você.Muito difícil.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...