quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Concepção

Resolvi que já estava na hora de ser uma mulher responsável. Então por esses dias tenho trabalhado muito, estudado horrores e tentando me comportar. Ontem até três da manhã fiquei trabalhando na edição de um vídeo para uma exposição em Brasília. Fiquei tão orgulhosa com o resultado, que hoje ao assisti-lo finalmente pronto e redondinho na casa da amiga-mestra, chorei feito uma criança. Não só pelo esforço que o tal vídeo demandou, mas também porque ele usa como argumento as cartas que meu pai escreveu para minha mãe antes de abandonar papel e caneta e nós duas.
Engraçado que durante o trabalho propriamente dito o meu foco era puramente estético, distanciado, seco.
Como explicar o milagre? Uma amiga disse-me uma vez que fazer arte é carregar um filho não-desejado. Mas só até o colocarem junto à você. Aí só o que te toma é um amor grandioso e uma felicidade plena. Nunca tive filhos, mas acho linda, linda, essa descrição. Porque eu acredito no alívio depois da dor, eu continuo a conceber. Que essa capacidade nunca se perca de mim, peço humilde ao divino.

2 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

Eu queria comentar, mas as palavras fugiram. Sei que o esforço teve resultado lindo, sei que és talentosa, sei que és sensível. Como explicar o milagre? Pelo santo que o intermedia, claro: você.

Ricardo Chicuta. disse...

Isso aí,assume responsabilidade por nós dois que eu...bom,vou continuar sendo eu.
Você é artista?Tem site com os trabalhos?

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...