sábado, 26 de junho de 2010

Lista das mulheres que gostaria que fossem minhas irmãs...e dos homens que Deus nunca permita tal coisa II

Em Paris Henry Miller, amante blasfemo e Anaïs Nin, a irmã que me descreve incansavelmente na frente de espelhos, apresentam-me os prazeres e os terrores da Paris que acorda quando anoitece.
Um dia, canso das noites sem fim, e numa ressaca braba, vou ao encontro de Amélie Poulin. Em vermelhos e verdes, minha irmã amada, apesar de filha única, devagar me enche de poesia e enfia minhas mãos em sacos com grãos. Texturas. Reaprendo o olhar. Viajo com os anões.
Demorada estadia na casa das duas Clarices, a Linspector e a Pinkola Éstes, eu,cercada de feminino e do mistério. Até que me aparece Chico Buarque, com um recado do Tom, meu primeiro amor. Eu, Luíza, sinto derreter a neve que soterrara meu coração quando me enxergo em seus claros olhos.
Ah, que homem aquele! Me deixa carregar o vento, peço. Meu sangue erra de veia e se perde em tanto amor. Mas o amor não é um ócio, o amor não é um vício, o amor é sacrifício, o amor é sacerdócio. Começo a todo dia fazer sempre igual e me acordo ás seis horas da manhã. Como hei de partir? Porque com o Tom, eu já conhecera os passos desta estrada, sabia que não daria em nada, e quando Chico me assusta contando um sonho medonho que teve comigo, eu resolvo fazer um programa feminino. Marco um cinema com Fernanda Torres, porque sei que riremos muito. E não há nada melhor...
Indo ao seu encontro, me deparo com uma batida policial, um anjo da lei me passa suas jovens mãos. Oh, Jonhy Deep, me apaixono perdidamente durante aquela revista. Mas o cara tem uma certa tendência a multiplicidade de personas. Adoro sua fase de cigano, seu pirata me excita. Mas também resolvo dar um basta quando ele passa a andar dentro de nossa casa com cabelos vermelhos e a fabricar chapéus.
Vou terminar por aqui porque tenho um encontro marcado ás sete. O nome do cara é Wagner Moura. Acho que dessa vez vai dar certo. Vai ser para sempre. Depois deste, como diz minha irmã mais velha, Scarlet O’Hara: - Nunca mais passarei fome!

Amém.

6 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

Pra você...http://eusouagrauna.blogspot.com/2010/06/um-vestido-emprestado.html

Borboletas nos Olhos disse...

Amém. Seremos uma grande e unida família, aposto. Há arte nas tuas palavras. No teu olho.

PS. O Chico a gente alterna, tá? É que, nesse caso, ele não só é meu número como é meu modelo...rsrs.

Borboletas nos Olhos disse...

Linda casa(cara) nova!

Leonardo Xavier disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Leonardo Xavier disse...

Boa lista, apesar de confessar que eu não tenho paciência para fazê-las...

Ricardo Chicuta. disse...

Ótimo texto.Gostei.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...