quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Vontade

Um tal cara ligou às quatro e meia da manhã desses dias. Não atendi porque não vi. Nada demais. E mesmo que visse. Provavelmente não. Ele insiste, depois de termos entre bebedeiras e vontades, que não é isso o que foi. Isso o que? - dá vontade. De perguntar. Vontade de mim? Como a que te faz ligar sempre que bebe? Como a que se infiltra nas ligações atendidas do meu celular vez ou outra?

Ah, eu sei. É só porque ele ri comigo. Se sente. A vontade. Mas só de ligar. E de falar sério. Só falar besteira. De apenas escutar em silêncio minhas baboseiras todas. E rir de novo. E sentir vontade de novo. De comentar o filme. O trânsito ruim. Do seu dia. Da noite de ontem. De escutar uma música e achar minha cara. Lembrar de se lembrar, se por acaso a gente se encontrar, de me contar. De tal artista. A tal piada. Os fatos. Não, eu não sou a tal. Não precisam me lembrar. É, eu sei. Que ele quer ser "apenas" meu amigo. 

Merda! Os homens tem mesmo medo de mim. Aceito e eu também me assusto. Com a covardia. A minha e a alheia.


Aí teve um. Outro. Quarenta e oito horas de anestesia. Mentiras amigas, daquelas antigas. Num quarto de hotel turismo em corpos, garrafas e alegrias. Fez as malas e foi embora. Me deixando com a bagagem de sempre. Tudo de (a)interior. Pesar, saudade, medo. Dor.


E estou doente. Tento me arrastar de volta pra cama, tão vazia. Ela. Eu também. O vazio é uma espera, poetizo.

Mas estar de joelhos não é fácil para ninguém. Nem para pedir, muito menos para apoiar um primeiro pé que sirva de impulso pro corpo inteiro seguir junto com a necessidade de levantar. E continuar sobrevivendo.

Sim, a música é óbvia. Mas quem foi que disse que eu também não era?

5 comentários:

subbacultha disse...

novos ares? seres? que tal?

Francy´s Oliva disse...

é complicado quando a pessoa tem medo de si mesma, não acha? Realmente a musica casou muito bem com o post.
bjs

Céu disse...

Esses lindo textos vêm de Recife?

Silvia Badim disse...

gostei muito do blog, e dos seus escritos! compartilho algo meu, que talvez goste: http://entranhasvermelhas.blogspot.com/
Abraços!

S. disse...

Os textos vem de João Pessoa, Céu. Mas eu venho de Recife. :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...