quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Manual de sobrevivência para solteiras que moram sozinhas (Parte I)

Bom, estava eu navegando pelos mares tranqüilos da internet, quando algo me chamou a atenção: O dia do solteiro. Sim, prezados e prezadas, essa data comemorativa existe e é dia quinze desse mês.
Passo pois, a pensar nos presentes que deveriam ser dados aos encalhadinhos e encalhadinhas como eu, e claro elaborei uma lista que (novamente claro!), acabou dando numa espécie de manual para mulheres solteiras (e que moram só).
Porque o negócio é que assim como existem muitas vantagens em se estar sem um homem-para-chamar-de-seu-mesmo-que-seja-eu, digamos que também existem pequenos inconvenientes.
Então a fim de ajudá-las à serelelepes e confiantes, comemorarem esse dia como se deve, eis que surge uma série de posts especiais que irão até a tal data propriamente dita. Sigam as minhas preciosas dicas e sejam felizes.

Manual de sobrevivência para solteiras que moram sozinhas (Parte I)

1. De como abrir uma garrafa de vinho (ou a rolha pode ser sua amiga)
Esse complexo tópico é também nossa primeira dica de presente para pedir às amigas e amigos casados e/ou enamorados dia 15 de agosto, porque claro, que você se aproveitará desta linda comemoração para incomodá-los bastante, lembrando-os dos bons tempos em que vocês saiam juntos e se embriagavam sem hora para voltar e sem satisfação para dar.
Pois bem, continuando. Se você mora só, provavelmente já descobriu as delícias de um bom vinho (ou ruim e barato mesmo) na hora de ver um filminho, conversar no MSN ou ler um livro. Vinho, minhas queridas, é a única bebida que se pode tomar só num dia de semana, sem o risco de parecer uma alcoólatra desesperada, aprendam. E fino, é chique, é luxo e glamour. E a garrafa desse precioso líquido ainda serve para guardar água na geladeira depois de esvaziada.
Só que essa bebida dos deuses, como já citado vem em garrafas, que por sua vez são devidamente arrolhadas e essas rolhas que as arrolham, apesar de serem ótimas para serem colecionadas (fica a dica!) são uma grande merda na hora de saírem.
Peça, pois aos amigos um saca-rolhas ninja modelo não-farei-esforço-jamais. Mas se você é como eu, pobrinha e com amigos digamos, econômicos e só dispõe na sua casa de um saca-rolha daquela loja de R$ 1,99, não se desespere. Para tudo há solução e a minha é essa.
Vá até a bancada de inox da sua cozinha, enfie o saca-rolha onde deve, depois enfie a garrafa dentro da cuba de forma que só seu pescoço (o da garrafa) fique de fora, apontado para você. Enrole a garrafa com um pano de prato exatamente ente o pescoço e o resto do corpo (o da garrafa) de forma que o fofinho do tecido apóie gentilmente o seu peso (o da garrafa). Finja que é o saca-rolha é o cabelo daquela rapariga que ficou com seu ex-namorado e puxe.
Não funcionou? Peça ao seu vizinho gostoso para abrir para você.
(continua)

3 comentários:

Borboletas nos Olhos disse...

Eu empurro a rolha e bebo o vinho todo. Mas acho que vou procurar o tal vizinho agora...

Angélica disse...

Visinho gostoso? As coisas mudaram desde que eu vim pra ca.

S. disse...

Não esposa, nada mudou, o cara interessante que mora no nosso predio não sei em qual apartamento é (será que ele é uma miragem?). Por isso desenvolvi a técnica exposta nesse post, sacou? Por falta de vizzinhos que valham batidas na porta e cara de desespero.
Ai, ai, Amiga escoaçante, meu segundo nome é pinto no lixo. Eu sou linda é? Jura?
Amo muito tudo isso...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...